Mestre Cornélio

José Cornélio de Abreu, o mestre Cornélio, é um dos principais expoentes da arte popular do Estado do Piauí. Ele nasceu no município piauiense de Campo Maior em 1956. Filho de carpinteiro e marceneiro começou a trabalhar na madeira muito cedo; transformou-se em escultor por necessidade, mas acabou se apaixonando pela arte. A família era muito pobre, mas foi com o trabalho que conseguiu vencer as dificuldades. Ele diz que na igreja em que freqüentava sempre escutava o padre falar que tínhamos é que trabalhar.

Mestre Cornélio. Reproduçao fotográfica Em nome do autor, Proposta Editorial, Sao Paulo, 2008.

 Mestre Cornélio, oratório, madeira. Reproduçao fotográfica Lordello e GiobbiLeiloes.

Mestre Cornélio trabalhando. Reproduçao fotográfica Governo do Piauí. 

O trabalho artístico do mestre Cornélio começou em 1973 em Teresina-PI. O pai foi chamado para a construção do teto de uma igreja e ele foi contratado como ajudante. Certo dia o pároco se dirigiu a ele e disse que ele faria o Cristo para a igreja. Você tem talento, disse o padre. Com a ajuda do escultor cearense Carlos Barroso que chegara à cidade, esculpiu o Cristo. Segundo ele, a escultura ficou com um braço torto, porque o galho do cajueiro que usou era torto. Mestre Cornélio conta que Carlos Barroso o ajudou muito na carreira de escultor.

 Mestre Cornélio, anjo, madeira. Reproduçao fotográfica Em nome do autor, Proposta Editorial, Sao Paulo, 2008.

A primeira peça comercializada do mestre Cornélio foi uma carranca com cara de jumento, esculpida num tronco de flamboiã. Ele a levou para ser vendida no Centro de Artesanato de Teresina, mas lá acharam a peça horrorosa. Dias depois foi vendida a um turista por 300 cruzeiros, um valor alto para a época. Depois disso nunca mais parou. As mãos habilidosas do mestre são capazes de esculpir esculturas detalhadas em madeira que chamam a atenção pelos detalhes entalhados com batidas precisas. As imagens reproduzidas são geralmente esculturas que reproduzem símbolos locais e figuras humanas. Apesar de seguir uma importante tradição dos mestres escultores do Estado do Piauí, a arte santeira, os totens se tornaram sua marca registrada.

 Mestre Cornélio, totem, madeira. Reproduçao fotográfica autoria desconhecida.

Mestre Cornélio, com sua capacidade criativa, conquistou vários prêmios e tem inúmeras participações em exposições no Rio de Janeiro, Salvador, Brasília, São Paulo e mostras internacionais na Argentina e na Itália.

 Mestre Cornélio, totem, madeira. Reproduçao fotográfica Em nome do autor, Proposta Editorial, Sao Paulo, 2008.

Mestre Cornélio, totem, madeira. Reproduçao fotográfica Em nome do autor, Proposta Editorial, Sao Paulo, 2008.

Com a morte de Mestre Dezinho, Mestre Expedito e Mestre Cornélio são os mais velhos nessa tradição de santeiros e entalhadores do Piauí.

Contato com o mestre Cornélio:
Rua Bem-te-vi, 1370, Bairro Angelim
64034-100 Teresina-PI
Tel: 3227-0448

Fonte: Lima, Beth & Lima, Valfrido. Em Nome do Autor. Proposta Edital, São Paulo-SP, 2008.

Mestre Cornélio, S. Francisco, madeira. Reproduçao fotográfica Em nome do autor, Proposta Editorial, Sao Paulo, 2008.

 Mestre Cornélio, totem, madeira. Reproduçao fotográfica Em nome do autor, Proposta Editorial, Sao Paulo, 2008.

2 comentários:

  1. Valeeeeeeu Isso Fez Meu Trabalho de Artes

    ResponderExcluir
  2. e verdade foi muito bommmm mesmo :;)

    ResponderExcluir