Heitor dos Prazeres

Heitor dos Prazeres foi um compositor, cantor e pintor autodidata brasileiro. Ele nasceu no Rio de Janeiro em 23 de setembro de 1898 e faleceu em 1966. Heitor era filho do marceneiro Eduardo Alexandre dos Prazeres que tocava clarinete e caixa na banda da Polícia Militar e Guarda Nacional, e de Celestina Gonçalves Martins dos Prazeres. Heitor começou a trabalhar muito cedo, aos 7 anos de idade, na oficina do seu pai. No mundo da pintura ingressou como autodidata por volta de 1937, estimulado pelo jornalista e desenhista Carlos Cavalcanti. Heitor dominava o clarinete e o cavaquinho, e suas composições alcançaram projeção nacional. Foi um dos pioneiros do samba carioca. Entre 1937 a 1946 trabalhou como ritmista em várias rádios da cidade do Rio de Janeiro, dentre elas a Rádio Nacional. Foi um dos grandes compositores do samba carioca. Conviveu com grandes nomes da musica popular barsileira, como João da Baiana, Ismael Silva, Alcebíades Barcelos, Marçal, Cartola e muitos outros. Heitor adotou a pintura como hábito após a morte da esposa Glória; com a pintura teve seu trabalho reconhecido no Brasil e no exterior.

Heitor dos Prazeres. FOTO: autoria desconhecida

Heitor dos Prazeres em suas pinturas gostava de retratar a vida nas favelas cariocas: Crianças brincando de soltar balão e pipas, pular corda e jogar argolas, homens jogando sinuca e baralho, jovens em festas juninas e rodas de samba eram muito comuns em seus quadros. Uma das características mais marcantes em seus trabalhos são os rostos das pessoas sempre pintados lateralmente e com a cabeça e o olhar para o alto. A origem de garoto pobre da Praça Onze fez de Heitor dos Prazeres um artista sensível à vida e à cultura das favelas cariocas.

Heitor dos Prazeres, sem título, óleo sobre tela.

Heitor dos Prazeres ao lado de duas de suas pinturas. FOTO: autoria desconhecida

Como pintor Heitor dos Prazeres recebeu alguns prêmios e homenagens pelo Brasil, dentre eles o 3º lugar para artistas nacionais na 1ª Bienal Internacional de São Paulo, com o quadro Moenda, 1951 e a homenagem com sala especial na 2ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1953. Em 1954 criou os cenários e figurinos para o Balé do IV Centenário da Cidade de São Paulo. Heitor dos Prazeres realizou sua primeira exposição individual em 1959, na Galeria Gea, no Rio de Janeiro. Em 1965, Antônio Carlos Fontoura produziu um documentário sobre sua obra. Em comemoração ao centenário de seu nascimento, em 1999, foi realizada uma mostra retrospectiva no Espaço BNDES e no Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro. Em 2003 foi publicado o livro Heitor dos Prazeres: Sua Arte e Seu Tempo, da jornalista Alba Lírio.

Heitor dos Prazeres, sem título, óleo sobre tela.

Heitor dos Prazeres, Festa de São João, óleo sobre tela.

As obras de Heitor dos Prazeres estão espalhadas pelo mundo em museus, galerias e coleções particulares.

Heitor dos Prazeres, sem título, óleo sobre tela.

Heitor dos Prazeres, Carnaval nos Arcos da Lapa, óleo sobre tela.

Heitor dos Prazeres, sem título, óleo sobre tela.

Heitor dos Prazeres, Frevo, óleo sobre tela.

Heitor dos Prazeres, Sarau, óleo sobre tela.

Heitor dos Prazeres, Roda de samba, óleo sobre tela.

Heitor dos Prazeres, sem título, óleo sobre tela.

Heitor dos Prazeres, Pierrot e sambistas, óleo sobre tela.

Heitor dos Prazeres, sem título, óleo sobre tela.

12 comentários:

  1. Respostas
    1. e que vc nao sabe o que e uma vida triste nenn

      Excluir
  2. Alegre, colorida, alto astral. Adorei.

    ResponderExcluir
  3. Alegre, colorida, alto astral. Adorei.

    ResponderExcluir
  4. muito legal, é bom saber algo sobre obras de artistas barasileiros

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. RESPEITO E BOM E O HEITOR GOSTA!!!!!v

      Excluir
  6. Esse artista faz parte de nossa história também na música, é deve ser prestigiado. Ainda mais por ter vencido uma série de adversidades sociais e raciais, mostrando que quando se quer, se consegue!

    ResponderExcluir
  7. Heitor dos Prazeres vc sempre ira ficar no coração de todo nos.Nos te ama Heitor

    ResponderExcluir
  8. Muito bom este resumo sobre Heitor dos Prazeres. Bom saber sobre seu trabalho e reconhecimento internacional, pena que ainda é pouco valorizado no Brasil!

    ResponderExcluir