Álvaro Jorge

Escultor nascido na cidade de Aimorés, Minas Gerais, Álvaro Jorge aprendeu o seu ofício sozinho, é um daqueles artistas denominados autodidata. A exemplo do Mestre Aleijadinho, de Maurino Araújo, de G.T.O e de Higino D`Almeida, Álvaro Jorge é um exímio representante de uma das mais importantes expressões da cultura mineira, a escultura em madeira. Suas peças são esculpidas em cedro e vinhático e quase sempre representa imagens de anjos e santos, outra expressiva tradição da cultura de Minas Gerais. [...] Para esculpir minhas peças, uso somente um formão e um martelo.

Álvaro Jorge. Reprodução fotográfica Museu de Arte Popular CEMIG, Belo Horizonte, MG.

Álvaro Jorge começou a trabalhar com carpintaria em 1979; ajudava a seu pai a confeccionar cenários no Palácio das Artes de Belo Horizonte. De lá saiu em 1984 para se dedicar à escultura. O artista já participou de várias exposições, dentre elas: 40 anos do CEART, Barroco Mineiro, Mestres Santeiros, e Mestres da Capital, dentre outras. Peças suas podem ser apreciadas em alguns museus de Belo Horizonte, dentre eles o Museu de Arte Popular CEMIG. Álvaro Jorge já foi premiado muitas vezes no Brasil, como no Palácio das Artes de Belo Horizonte, e pelo Governo do Estado de Pernambuco. Ele reside atualmente em Belo Horizonte.

Álvaro Jorge faleceu no dia 30 de julho de 2016 em Belo Horizonte.

Álvaro Jorge, anjo, madeira policromada. Reprodução fotográfica autoria desconhecida.

Álvaro Jorge, Nossa Senhora, madeira policromada. Reprodução fotográfica autoria desconhecida.

Álvaro Jorge, São Francisco, madeira policromada. Reprodução fotográfica autoria desconhecida.

 Álvaro Jorge, anjo, madeira policromada. Reprodução fotográfica autoria desconhecida.

Álvaro Jorge, São Francisco, madeira policromada. Reprodução fotográfica autoria desconhecida.

Álvaro Jorge, N.S. da Conceição, madeira policromada. FOTO: autoria desconhecida.

Um comentário: